Realize-se: Comece plantando uma árvore em 2013

Flora Tietê dá dicas simples de como plantar uma árvore e começar 2013 realizando uma das três etapas da chamada ‘missão de vida’.

plantando

Dizem que um ser humano só completa sua “missão de vida” depois de fazer um filho, escrever um livro ou plantar uma árvore. Então, porque não começar 2013 plantando uma árvore, que além de ser simples, ainda protege o meio ambiente, o abastecimento de água, o desenvolvimento comunitário e clima mundial.  Muitas pessoas cobram das grandes organizações e dos seus governos medidas para amenizar os impactos ambientais, mas por vezes não se dão conta de que podem fazer a sua parte e que não há segredo nenhum no plantio de mudas.

Referência em recuperação florestal, a ong Flora Tietê, prova que, seguindo corretamente as etapas, é possível plantar uma árvore e garantir seu desenvolvimento. Porém, antes de qualquer atitude, verifique os padrões estabelecidos em leis adotadas pelo município. Em São Paulo, por exemplo, a Prefeitura disponibiliza em seu site um manual técnico de arborização urbana, contendo todos os procedimentos e informações necessárias para o plantio correto das mudas, inclusive fornecendo uma lista das espécies arbóreas mais adequadas para cada tipo de calçamento.

Feito isto, a primeira etapa e talvez a mais importante, é verificar se o local onde se pretende plantar a muda é o ideal para aquela espécie a ser adquirida. As árvores possuem uma diversidade muito grande com relação ao seu porte, crescimento e sombreamento o que exige diferentes condições naturais para cada espécie. Faça uma busca sobre as características da muda que você escolher para adequar ao local disponível.

De acordo com o engenheiro florestal da Flora Tietê, Fernando Buzzeto, é importante retirar qualquer vestígio de entulho dos locais. “Restos de construção tornam a terra ao seu redor muito ácida, podendo prejudicar o desenvolvimento da árvore a ser ali plantada. Outro passo importante é escolher um viveiro adequado e que possua mudas de qualidade, pois uma muda de baixa qualidade dará origem a árvores tortas, com raízes mal formadas e outras  complicações”, alerta.

Para garantir o bom desenvolvimento da árvore, é imprescindível preparar o solo com o objetivo de facilitar a absorção de nutrientes pela muda.  “A preparação do solo consiste em fornecer todas as facilidades para o ótimo desenvolvimento da muda, isso inclui a abertura de uma cova, com dimensões apropriadas para o tamanho da terra que envolve as raízes da muda. A terra retirada da cova deverá receber uma mistura de calcário, adubos, esterco, terra vegetal. Estas medias irão garantir a aeração da terra e a distribuição correta dos nutrientes”, explica Buzetto. Após o plantio, a próxima etapa é regar. Nos primeiros meses é preciso regar a muda no mínimo três vezes por semana, com cinco litros de água por rega.

Frutas e Pragas

Para quem é apreciador de frutas, Fernando Buzetto ressalta que as regras são as mesmas. “Em quintais pequenos, pode-se plantar a aceroleira, pitangueira, goiabeira, laranjeira, limoeiro e até mesmo o mamoeiro. Para aqueles que possuem um espaço consideravelmente maior em seus quintais e queiram formar um pomar, podem plantar mangueiras, abiuzeiros – espécie nativa da nossa Mata Atlântica com frutos muito saborosos -, abacateiros, jabuticabeiras, amoreiras, cajueiros, dentre outras.

Apesar de tomadas todas as precauções, as árvores estão sujeitas às pragas. O engenheiro da Flora Tietê afirma que as mais comuns e que mais afetam as árvores são as formigas cortadeiras, principalmente as saúvas e as quenquéns. “Elas podem inclusive matar a muda quando nova, seu controle pode ser feito com produtos naturais. Os cupins também são prejudiciais às árvores, pois algumas espécies se alimentam das raízes das árvores. Existem ainda alguns tipos de fungos e doenças que podem afetar as árvores, devendo para cada caso ser utilizado o tipo de produto (natural ou não) necessário para seu controle”.

A FLORA TIETÊ
01 ÀrvoreA Flora Tietê atua em todo o Estado de São Paulo e conta com dois viveiros de mudas, localizados nos municípios de Penápolis e São José do Rio Preto. Já foram plantadas mais de 31 milhões de mudas viáveis – mudas que se transformaram em árvores de 130 espécies diferentes, todas nativas do Brasil – o que garantiu um dos recordes da organização. Entre as espécies produzidas, muitas estão em risco de extinção, como por exemplo: Pau-brasil, Mogno, Cedro-rosa, Jequitibá-rosa e Jequitibá-branco. As mudas de espécies nativas produzidas são utilizadas na recuperação de matas ciliares, na manutenção de fragmentos florestais e em projetos de repovoamento de áreas degradadas. Em conjunto, os dois viveiros de mudas são capazes de produzir quatro milhões de mudas por ano, o que torna a FLORA TIETÊ um dos maiores viveiros particulares do Estado de São Paulo.
Além de tudo isso, a FLORA TIETÊ fundou há 9 anos o Parque de Educação Ambiental – PARBI, que visa educar através de um parque temático situado em sua sede na cidade de Penápolis-SP. Com visitas escolares, de associações e do público em geral, busca a conscientização ambiental de crianças e adultos na formação de sua cidadania, com o objetivo de garantir uma melhor qualidade de vida para a população. O PARBI já recebeu, desde sua fundação, mais de 35.000 crianças cadastradas em livros de visitas, de escolas públicas e privadas da cidade e região.
  • http://twitter.com/helpgata50 sonia souza

    vamos arborisar nossa terra !!! concordo e apoio

    • Pedro Bruno Kovak

      Bom Dia
      tenho um jequitibá que está com 1 ano tem cerca de 1 metro e meio, mas as folhas amarelam…isso é normal? de todas as minhas árvores, que são ipes, jacarandá, e pau brasil,…o jequitibá é que está demorando mais para crescer…..alguém pode me ajudar?
      obrigado