Projeto da Flora Tietê é selecionado em prêmio do Banco do Brasil

A ONG de Penápolis foi classificada entre os 30 melhores trabalhos recebidos pela Fundação BB

Premio_Banco_Brasil

Nesta segunda-feira, 9, a Flora Tietê recebeu mais uma boa notícia. O projeto “Auxilio na Geração de Renda de Agricultores dos Assentamentos Agrários” foi selecionado como um dos 30 melhores trabalhos recebidos pela organização do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social. Estes  vão disputar os três primeiros lugares, premiados em dinheiro e a ONG de Penápolis está na disputa.

A inscrição do  projeto da Flora Tietê  foi através Agência Praça Dr. Carlos Sampaio Filho, do Banco Brasil – Penápolis, parceira da ONG na cidade. O trabalho premiado é desenvolvido desde 1996 e visa o fornecimento de mudas de espécies de Eucalyptus e assistência técnica gratuita para agricultores. Isso possibilita geração de renda para dezenas de famílias sem agredir a natureza.

Realizado a cada dois anos, o Prêmio tem por objetivo identificar, certificar, premiar e difundir tecnologias sociais já aplicadas, implementadas em âmbito local, regional ou nacional, que sejam efetivas na solução de questões relativas a alimentação, educação, energia, habitação, meio ambiente, recursos hídricos, renda e saúde.

Até o final do mês de setembro, será disponibilizada a descrição completa do trabalho da Flora Tietê na base de dados do Banco de Tecnologias Sociais da Fundação Banco do Brasil. Para o diretor da ONG, José Borges, esta classificação já uma vitória, pois se trata de uma premiação muito disputada por concorrentes de todo o Brasil.  “Muito embora torcendo bastante para que nosso projeto faça jus a um dos prêmios oferecidos, é muito gratificante ver o trabalho reconhecido por uma importante Instituição como a Fundação Banco do Brasil, que nos enche de motivação para continuarmos combatendo a destruição do planeta e, quem sabe, conseguirmos reverter a situação de penúria em que se encontra“.

 Flora Tietê: Um dos maiores viveiros particulares do Estado de São Paulo.

A Flora Tietê atua em todo o Estado de São Paulo e conta com dois viveiros de mudas, localizados nos municípios de Penápolis e São José do Rio Preto. Já foram plantadas mais de 30 milhões de mudas viáveis – mudas que se transformaram em árvores de 130 espécies diferentes, todas nativas do Brasil – o que garantiu um dos recordes da organização. Entre as espécies produzidas, muitas estão em risco de extinção, como por exemplo: Pau-brasil, Mogno, Cedro-rosa, Jequitibá-rosa e Jequitibá-branco. As mudas de espécies nativas produzidas são utilizadas na recuperação de matas ciliares, na manutenção de fragmentos florestais e em projetos de repovoamento de áreas degradadas. Em conjunto, os dois viveiros de mudas são capazes de produzir quatro milhões de mudas por ano, o que torna a FLORA TIETÊ um dos maiores viveiros particulares do Estado de São Paulo.

Além de tudo isso, a FLORA TIETÊ fundou há 9 anos o Parque de Educação Ambiental – PARBI, que visa educar através de um parque temático situado em sua sede na cidade de Penápolis-SP. Com visitas escolares, de associações e do público em geral, busca a conscientização ambiental de crianças e adultos na formação de sua cidadania, com o objetivo de garantir uma melhor qualidade de vida para a população. O PARBI já recebeu, desde sua fundação, mais de 35.000 crianças cadastradas em livros de visitas, de escolas públicas e privadas da cidade e região.