Grama híbrida pode ajudar a mitigar efeito de enchentes

Grama híbrida ‘não faz milagres’, mas aumenta absorção de água e evita que água escorra em áreas pastorais.

grama híbrida

Uma grama híbrida cultivável, desenvolvida por uma equipe de pesquisadores britânicos, pode ajudar a conter enchentes, aponta um estudo recém-publicado.

Testes científicos mostraram que a grama reduz inundações pela metade, se comparada com a grama plantada para alimentar gado.

Os cientistas responsáveis pelo estudo dizem, em artigo na publicação “Scientific Reports”, que o crescimento rápido e o bem desenvolvido sistema de raízes da grama híbrida fazem com que ela absorva mais umidade no solo, em vez de deixar que a água escorra.

Essa nova grama é um híbrido entre as espécies Lollium perenne – comumente usada para pastos — e Festuca pratensis, mais resistente.

Um dos autores do projeto, Kit Macleod, que é pesquisador-sênior no Instituto James Hutton de pesquisas agrícolas, disse que já havia um projeto de longo prazo para desenvolver novas gramas, mas seu benefício ambiental ainda não havia sido testado.

“Então tive a ideia de fazer um experimento para descobrir como essas novas gramas poderiam beneficiar não apenas a produção, sob a perspectiva do agricultor, mas também reduzir inundações”, disse ele à BBC.

“Há muito interesse em lidar com terras agrícolas de forma a produzir benefícios múltiplos, sobretudo no que diz respeito a questões ambientais, [diante de] mudanças nas chuvas e nos padrões de temperatura”.

Mudanças na estrutura do solo
Ao longo de dois anos, Macleod e sua equipe descobriram que a grama híbrida impedia que a água escorresse, em níveis 51% superiores em comparação com a espécie de pasto e 43% superiores em comparação com a Festuca pratensis.

“Achamos que isso tem a ver com as mudanças na estrutura do solo [por conta] da grama”, prossegue Macleod. “Ela cria mais capacidade de armazenamento para água”.

Ao mesmo tempo, diz ele, a espécie híbrida tem a mesma propriedade de rápido crescimento de raízes observada na espécie Festuca pratensis, o que também aumenta seu poder de absorção.

No entanto, Macleod ressalta que a nova grama não tem poderes “mágicos” para impedir enchentes — ela apenas parece reduzir o volume de água que escorre de pastos em áreas com tendências a enchentes.

Fonte: Globo Ciência – Via BBC