Flora Tietê completa 26 anos

Considerado um ato de rebeldia, no dia 18 de Julho de 1986 foi fundada a primeira Associação de Reposição Florestal do Brasil no segmento

Ousar e sonhar são os verbos que no ano de 1986 regiam 25 homens na cidade de Penápolis. Conhecida por sua produção de cerâmicas e em crescimento constante a região era grande consumidora matéria prima florestal que não era produzida na região. O que refletia diretamente no valor do metro cúbico do material. Muito preocupados com a forma de extração e o impacto que essa atividade causava no meio ambiente, esse grupo, composto por ceramistas, ambientalistas e representantes de vários setores da sociedade, após várias reuniões, tomaram uma atitude e fundaram Organização Não Governamental Flora Tietê.

 “A dificuldade para obter a madeira era enorme. O transporte era caro, o preço dela era alto, ou seja, algo que se tornava inviável. E também devemos considerar que o meio ambiente era muito prejudicado, pois a madeira era simplesmente retirada  da natureza. Acreditei que fundar a Flora podia trazer o plantio na região e suprir mercado. E o mais importante: trouxemos o reflorestamento a região! Conciliamos o nosso progresso com a  preservação do Meio Ambiente” Relembra, alegre, um dos fundadores, Sr. Helio Cobrucci.

 Termo de adesão assinado por 24 dos 25 fundadores em 1986

Na época a atitude foi encarada como um ato de rebeldia, pois se propunha a ocupar o lugar de um órgão governamental. Após 3 anos de negociações, inúmeras idas e vindas à Brasília-DF, tratativas com órgãos governamentais, a Flora Tiete foi a reconhecida pelo então IBDF-Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal, hoje IBAMA e pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo como a primeira Associação de Reposição Florestal do Brasil, para produzir mudas de eucaliptos e efetuar a Reposição Florestal obrigatória de seus associados.

 Hoje são 32 milhões de árvores plantadas, um quadro de 28 funcionários comprometidos com as causas do meio ambiente. Sem contar os colaboradores e simpatizantes dispostos a apoiar suas ações.

 Não bastasse isto, em setembro de 2003, a ONG inaugurou o PARBI-Parque de Educação Ambiental com a finalidade de tornar mais abrangente e popularizar a educação ambiental para alunos das escolas de nossa cidade e região. São mais de 35.000 crianças e jovens que receberam monitora ambiental as devidas instruções de como interagir com o meio ambiente, procurando sempre preservá-lo para o benefício de todos.

 “Trabalhar na Flora Tiete é acima de tudo estar de bem com a vida, e realizar aquilo que se gosta de fazer, é levantar cedo e ter vontade de chegar rápido ao trabalho e ter a certeza que ira produzir algo em benefício de todos. Aqui você pode desenvolver e acompanhar seus projetos, ver e sentir o resultado dos mesmos. Trabalhar na Flora Tiete é ser comprometido com o meio ambiente.” Conta coordenador da Flora Tietê, José Borges Campos.