Conceito de Urban Forest começará a ser usado no Brasil

A ideia é partir para a implantação de ações de sustentabilidade em áreas urbanas

urban_florest

 

Um novo empreendimento localizado em São Paulo adotou o conceito de “Urban Forest” e deve ser finalizado no próximo ano. Todo o projeto foi baseado em uma linha pouco utilizada no Brasil, que defende o papel das árvores e da vegetação em geral como parte fundamental da infraestrutura urbana. O objetivo é intensificar a presença do verde na composição dos novos espaços urbanos.

Durante quase duas décadas, o Centro Europeu para Meio Ambiente e Saúde Humana estudou mais de dez mil pessoas que passaram a viver próximas a áreas verdes, como bosques e parques. O resultado apontou que esses habitantes passaram a ser mais felizes e tiveram uma melhora considerável na saúde psicológica. Dessa ideia nasceu o Urban Forest, um conceito que já é considerado tendência mundial que nada mais é que a inclusão do paisagismo urbano em empreendimentos imobiliários, ou seja, uma proposta de árvores dispostas de maneira densa com o objetivo de promover ganhos ambientais.

Em São Paulo, o empreendimento foi construído com o cuidado de preservar árvores nativas e outras foram plantadas, inclusive aquelas com características floríferas e frutíferas. Outras têm papel importante para o meio ambiente. As palmeiras não são nativas, mas serão adaptadas no nosso clima e promoverão um ótimo sombreamento em uma área de circulação de veículos evitando as chamadas “ilhas de calor”. Fora isso, os jardins suspensos também fazem parte da construção. É uma praça que foi projetada para proporcionar um espaço aberto e protegido.

A utilização destes conceitos implicam em investimentos, técnicas de implantação de jardins e em estrutura no caso da laje. As questões foram discutidas em fase de desenvolvimento urbano de projeto e alinhando outras ações sustentáveis como utilização de piso elevado, reservatório de retardo para água de chuva. O empreendimento tem previsão de entrega para o ano que vem e vai beneficiar cerca de 600 mil pessoas.

Fonte: Painel Florestal

Com adaptação de Carolina Alvarez
Interageai
Assessoria de Imprensa